Notícias

Uma nova eleição

Outras Notícias - 04/09/2018

Muito se critica sobre as eleições passadas e a forma de financiamento de campanha, principalmente pelo volume de dinheiro que se gastava para reeleger ou eleger os presidentes, governadores, prefeitos e demais cargos.

 

A própria operação Lava Jato, dentre outros resultados que trouxe à tona, como a corrupção, o enriquecimento ilícito de pessoas, o roubo do dinheiro público, etc., trouxe uma realidade sobre o financiamento das campanhas.

 

Esta velha política e as antigas campanhas eleitorais são tão criticadas que os grandes financiadores de campanha deixaram de contribuir ou orientaram os seus executivos para que, se doarem, não criarem vínculos ou laços com as empresas para as quais trabalham, conforme a reportagem da FOLHA DE SÃO PAULO publicada em 04/09/2018.

 

Com as vozes das ruas contra tudo que se conhece da antiga forma de campanha e dos velhos hábitos eleitoreiros, criou-se o FUNDO DE FINANCIAMENTO DE CAMPANHAS, mas os recursos destinados para partidos menores, em ascensão ou novos, são escassos.

 

Tanto que há muitas boas lideranças “soltas” e sem um vínculo com um candidato, em razão dos recursos financeiros que se tem disponível hoje em dia.

 

Diante disso, restam as seguintes conclusões, onde o recurso financeiro é precário, devendo este ser usado com planejamento, inteligência e sabedoria:

  1. A campanha deve buscar integrar os voluntários com as pessoas onde o candidato já tenha trabalho realizado ou parceiro;
  2. A forma de divulgação da campanha por meio de distribuição de santinhos deve ser planejada de forma a ter máxima eficiência e no período mais importante, lembrem-se, muito destes santinhos são jogados no chão;
  3. Criar a visibilidade da sua campanha por meio das redes sociais e da adesivação de carros, pois além do custo ser menor, é a melhor forma de mostrar que é candidato e o seu número;
  4. Em todo o lugar, peça para algum simpatizante deixar os seus santinhos disponíveis para quem quer pegar e deixe um número de WhatsApp para inclusão de nomes e futuro contato de seus eleitores (ou seja, não se livre desta linha, mas deixe disponível para futuro);
  5. Planejar o maior gasto para as duas últimas semanas de campanha, porque é exatamente o período onde se firmam as convicções do voto, neste ponto, se precisar, mantenha apenas a liderança, as equipes geralmente podem ser contratadas para o período final;
  6. ........

Inclusive, a Lava Jato demonstrou que parte do dinheiro recebido pela velha política servia para o financiamento das campanhas.


Referência: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/09/grandes-financiadores-de-2014-vetam-ou-desaconselham-doacao-neste-ano.shtml

Veja também:

Notícias em destaque relacionadas a este conteúdo: