Notícias

Saneamento básico está nos projetos do PHS-SP

Destaques PHS-SP - 24/09/2018

Mais que falar de sustentabilidade, tema de total relevância social, econômica e política, é preciso rever como está sendo aplicado o orçamento destinado à conservação de avenidas, ruas, calçadas, praças e estradas país adentro. Vale refletir também como andam iluminação, preservação de mananciais, abastecimento de água potável, tratamento de esgoto e coleta de lixo.

Sim. Estamos falando de saneamento básico. No Brasil, o número de municípios que possuem um plano de saneamento aumentou 35,4% em relação à última pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2011. No entanto, em 2016 e 2017, 1.935 municípios dos 5.570 existentes no país registraram doenças relacionadas à falta de saneamento básico. Isso significa que é preciso novas medidas e melhorias urgentes.

Alguns dos candidatos a deputados estaduais pelo PHS-SP entendem a importância do saneamento básico e têm sugestões de projetos de lei. Luizinho do Nhocuné (31277) vai propor investimentos em pavimentação, manutenção de ruas, avenidas, calçadas, praças e distribuição de lixeiras, melhorias na iluminação, revitalização de praças e centros de convivência em nível estadual; Polita Teixeira (31040) sabe que é preciso preservar as áreas de mananciais e vai lutar por isso. Ulisses Sales (31313), que já trabalhou com causas que envolvem cidadania e direito ambiental, vai destacar que além de investimentos em pavimentação e conservação de logradouros, é preciso começar a entender a importância da captação de energia solar e do reuso de água em benefício da natureza e, consequentemente, do saneamento básico.

 

 

Veja também:

Notícias em destaque relacionadas a este conteúdo: